Homem não aceita o fim, encontra mulher em lanchonete e ATACA ELA COM COPO DE VIDRO. [Portal VozdoCLIENTE]

Homem não aceita o fim, encontra mulher em lanchonete e ATACA ELA COM COPO DE VIDRO. Polícia Civil/MG


Delegada dá detalhes da operação que prendeu o homem. Foto: PCMG



A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu Humberto de Oliveira Silva, 35 anos, suspeito de agredir a ex-companheira em uma lanchonete no bairro São Marcos, região Nordeste de Belo Horizonte.

Os fatos ocorreram na madrugada do dia 20 de dezembro, quando a vítima procurou o plantão da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) para prestar queixa contra o suspeito.

Durante a denúncia, ela tinha o olho esquerdo machucado, segundo disse, resultado da fricção de um copo de vidro quebrado sobre seu rosto.

Segundo a denunciante, Humberto vinha fazendo ameaças recorrentes contra ela, pois não aceitava o fim do relacionamento que havia acontecido há mais de um ano.

A vítima manteve o relacionamento com o suspeito por quatro anos e nesse período, tiveram uma filha, hoje com dois anos.

De acordo com ela, a agressão ocorreu numa lanchonete, quando ela estava acompanhada das amigas. O suspeito descumpriu medidas protetivas que já haviam sido deferidas pela justiça em outro inquérito policial. Segundo o relato da  vítima, no dia dos fatos pediu a Humberto que se afastasse, porem ele acabou cometendo a agressão.

Segundo a delegada que investiga o caso, Ana Paula Balbino, no dia em que a vítima retornou à delegacia, o agressor tentou realizar diversas chamadas para ela através de uma rede social, sem êxito. Em seguida, ele colocou no perfil desta rede social a foto dela com a legenda: “luto”.

“A vítima conta que Humberto a ameaçava, dizendo que ela não continuaria com sua vida dela, mesmo ele já estando em outro relacionamento”, afirma.

O indiciamento foi feito, à principio, com base no art 129, paragrafo 9º, do Código Penal, combinado com a Lei 11.340/06. O suspeito tinha dois mandados de prisão em aberto e passagens por homicídio, estupro, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e outros delitos.

“Tendo em vista os elementos informativos do inquérito e a FAC do suspeito, representamos pela prisão preventiva dele no próprio dia 20. No dia 21, a prisão foi deferida e no mesmo dia, conseguimos predê-lo, na casa de familiares, mesmo ele tentando evadir”, conta. 

“Por sorte, a princípio, a vítima não perdeu a visão, mas sofreu outros tipos de agressão, entre elas psicológica e moral. É necessário romper com esse ciclo e procurar o auxílio da Deam, cujo plantão funciona 24 horas”, aconselha.


Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias


Anúncios [811 - desktop]



Vídeos do Portal

Promoções







Mais ofertas!