Raqa está livre! Caiu a capital do ESTADO ISLÂMICO: Histórico, como a cidade foi parar em poder do estado mais violento da década? -- [Portal VozdoCLIENTE]

Raqa está livre! Caiu a capital do ESTADO ISLÂMICO: Histórico, como a cidade foi parar em poder do estado mais violento da década? -- Portal VozdoCLIENTE




2011: Manifestações anti-regime Assad espalham pela Síria. Cidadãos de Raqqa se unem ao país e manifestam.

2011-2013: A cidade fica conhecida como "hotel revolução" pois dezenas de pessoas revolucionárias de outras cidades migram para lá

2013: Rebeldes ao governo (FSA) derrubam estátua do pai de Assad e declaram Raqqa como a primeira cidade liberta da Síria

Ao mesmo tempo, membros do ISIS com bandeiras negras começam a se ajuntar na cidade vizinha de Slouk.

Acredite, no começo eram cerca de apenas umas 15 pessoas!

Entretanto, 90% daqueles que lutaram pela "libertação" da cidade migraram para o ISIS. Eles começam a sequestrar e matar líderes da FSA

2013: Maio a Dezembro o ISIS foi fortificando e importou armas e soldados do Iraque.

A perseguição aos cristãos começa, edifícios são tomados como sede. O ISIS faz propaganda pela internet e recebe dezenas de estrangeiros para seu exército (estes são tratados bem, embora haja pobreza na cidade, a cidade vira uma "Segunda Nova York" de alemães, belgas, australianos, franceses... que se juntavam ao ISIS)

Jan/2014: O ISIS tem o controle absoluto da cidade. É declarado o "califado" do ISIS.

A primeira crucificação aconteceu no início da primavera Então veio mais: duas pessoas, tiros na cabeça por soldados do ISIS, crucificadas e deixadas por dias para que todos testemunhem na principal avenida do tráfego da cidade.

As escolas foram fechadas. As mulheres obrigadas até a usar sapatos pretos e cobrir totalmente o corpo e o rosto.

As famílias se tornaram ainda mais fracas e pobres. O ISIS sequestra crianças e adolescentes para treinar e fazer lavagem cerebral neles.

Na formação deles há processo de atirar em pessoas ou animais.

Pessoas se juntam ao ISIS mesmo sem concordar, para sobreviver.

Estas informações são do grupo RBSS, um conjunto de jornalistas independentes, que persistiram em divulgar e propagar ações e situações de Raqqa, mesmo sobre o domínio do ISIS...

O número de pessoas civis mortas durante o regime do ISIS é quase incalculável.

200.000 civis vivem na cidade. Somente durante as últimas incursões dos aliados, calcula-se que cerca de 2000 perderam a vida

Out/ 2017: Forças aliadas apoiadas pelos EUA declaram domínio e expulsão do Estado Islâmico na cidade.

A cidade está aos pedaços. Mas vida, finalmente, pode recomeçar.



EI adotou crucificação como genocídio de cristãos, iniciando em Raqqa



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias


Anúncios [11191 - desktop]