Se você não for minha, não será de mais ninguém: Ajude a POLÌCIA CIVIL a encontrar foragido. Ele tentou matar a ex-namorada após recusa Polícia Civil/MG


PROCURADO: Carlos Roberto Moreira dos Santos, de 36 anos - Foto: PCMG



A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) busca o auxílio da população para a localizar o foragido da Justiça Carlos Roberto Moreira dos Santos, de 36 anos. Ele é suspeito de tentar assassinar a ex-namorada, de 27 anos, na segunda-feira (2), em Belo Horizonte. O crime ocorreu nas imediações da residência da vítima, na zona Sul da capital

Carlos teria procurado a ex-companheira - com quem se relacionou por um ano, já estando separados há aproximadamente dois meses – em busca de reatar o relacionamento. "Ele já chegou para conversar com vítima ameaçando-a, disse que se ela não fosse dele não seria de mais ninguém, e que ela teria 24h para reatar, caso contrário a mataria", informou a Delegada responsável pelo caso, Ana Paula Balbino.

Diante da recusa, o suspeito desferiu golpes de faca nas regiões da nuca, cabeça e braço direito da vítima, que foi socorrida à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Oeste, e sobreviveu às agressões. No dia seguinte ao crime, na terça-feira (3), ela procurou a Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, e recebeu os primeiros auxílios.

Dado o grau de periculosidade do investigado, que já possui antecedentes policiais pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, lesão corporal e violência doméstica, a PCMG representou imediatamente pela prisão preventiva de Carlos, que foi concedida pela Justiça no mesmo dia, bem como solicitada a medida protetiva da vítima.

"Apesar de estarmos nos empenhando ao máximo para a localização do suspeito, que é natural de Itaobim, no Vale do Jequitinhonha, é fundamental a participação da população no sentido de prover pistas que possam auxiliar na localização do paradeiro dele e consequente prisão. Quem tiver informações sobre o suspeito pode denunciar anonimamente pelo disque-denúncia 181 ou pelo 197”, destacou a Delegada.

Ana Paula ressalta ainda para a importância do papel da rápida busca por auxílio das mulheres vítimas de violência doméstica para a apuração desses crimes. "As mulheres devem romper o silêncio entorno da violência, seja física, psicológica, moral, patrimonial ou sexual, acabando com esse ciclo. A primeira atitude é procurar a Polícia, onde as diligências imprescindíveis serão tomadas imediatamente", explicou.

Em Belo Horizonte, a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher funciona 24h e está localizada na Avenida Augusto de Lima, 1942, no Barro Preto, próximo ao Fórum. O Ligue 180 também é outro canal direto de orientação sobre direitos e serviços públicos para a população feminina em todo o país.
 



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias


Anúncios [1016 - desktop]



Vídeos do Portal

Promoções







Mais ofertas!