Blitze confirma: MOTORISTAS continuam bebendo e dirigindo, mesmo com campanhas e aumento de acidentes. [Portal VozdoCLIENTE]

Blitze confirma: MOTORISTAS continuam bebendo e dirigindo, mesmo com campanhas e aumento de acidentes. Link Externo





Sou pela vida, dirijo sem bebida (Fonte: PMMG)

Blitze especiais e simultâneas da "Campanha Sou pela Vida. Dirijo sem Bebida", coordenada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), finalizadas na madrugada de sábado, 22.07, prenderam 10 pessoas por crime de trânsito (quando o teste do bafômetro acusa valores superiores a 0,33 miligramas por litro de ar expelido).

Outros 43 condutores tiveram a carteira de habilitação recolhida e receberam multas no valor de R$ 2.934,70 por serem flagrados cometendo infração de trânsito. Ou seja, o teste de bafômetro indicou entre 0,05 e 0,33 mg/l. Ao todo, 1.398 motoristas foram abordados. Vinte condutores inabilitados também foram surpreendidos pelas operações.

As blitze foram realizadas de forma integrada em 21 cidades de todas as regiões do Estado. Na capital elas contaram com o apoio do Centro de Comando e Controle Móvel (CICC Móvel) da Sesp. Uma carreta com tecnologia de ponta, com doze estações de trabalho e acesso à internet, que auxilia na tomada de decisões rápidas e estratégicas, possibilitando o acesso aos diferentes sistemas de segurança.

O CICC Móvel permitiu que os boletins de ocorrência das pessoas autuadas fossem lavrados imediatamente no local, dando agilidade ao processo e evitando o deslocamento de policiais militares e rodoviários federais e estaduais ao Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG). “As ações integradas permitem uma comunicação eficiente e sistematizada” destacou o diretor-adjunto do Centro Integrado e Comando e Controle, Leonardo Caputo.

A carreta também ofereceu o monitoramento visual, com câmeras de visão noturna, capazes de identificar as placas dos carros para consultas nos sistemas. De forma estratégica, a Inteligência da Sesp também estava presente no CICC Móvel.

As operações simultâneas aconteceram nas cidades de Belo Horizonte, Betim, Bom Despacho, Coluna, Conselheiro Lafaiete, Contagem, Cuparaque, Divinópolis, Governador Valadares, Ilicínea, Mantena, Montes Claros, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Santa Rita do Sapucaí, São Geraldo, São Gotardo, Teófilo Otoni, Uberaba, Uberlândia e Unaí. (confira os resultados no quadro abaixo).

Participaram das ações, de forma integrada, a Polícia Militar, Polícia Militar Rodoviária, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Guarda Municipal, BHTrans, Sistema Prisional e Corpo de Bombeiros. As abordagens aconteceram dentro das cidades e em rodovias.
 

Cercando no Anel Rodoviário de BH

O Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMRv) realizou a operação no KM 541 do Anel Rodoviário, sentido Espírito Santo (bairro Buritis), foram utilizados etilômetros para aferição do índice de alcoolemia dos condutores. Os resultados da operação foram:

- 120 (cento e vinte) veículos fiscalizados;
- 132 (cento e trinta e dois) testes de etilômetros realizados;
- 67 (sessenta e sete) autuações;
- 18 (dezoito) veículos removidos por falta de licenciamento;
- 01 (um) veículo (motocicleta) removido por adulteração;
- 10 (dez) medidas administrativas executadas;
- 01 (um) preso por crime de embriaguez;
- 01 (um) preso pelo crime de adulteração de veículo;
- 11 (onze) Carteiras de Habilitação recolhidas.

Direção perigosa (Fiocruz)

Que o trânsito no Brasil é violento, isto todos já sabem, até pelas mortes – 23,4 para cada 100 mil habitantes, o que coloca o país, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), no quarto lugar entre os países americanos, atrás apenas de Belize, República Dominicana e Venezuela – a campeã, com 45,1 mortes por 100 mil habitantes. Mas, dentre as causas de acidentes no trânsito, o consumo abusivo de bebida alcóolica antes de dirigir vem aumentando as ocorrências com feridos, muitos deles com sequelas incapacitantes, e mortes.

Pequena análise da Lei seca (VozdoCLIENTE)

A lei seca reduziu inicialmente o número de acidentes envolvendo bebidas alcoólicas, mas a sensação de impunidade a qual o país vive pode contribuir para que os motoristas continuem com essa prática maléfica.

O negócio é você, cidadão consciente, tentar alcançar mais pessoas e proteger seus amigos até impedindo-os de tomar a direção depois de beber ou o inverso, de beber antes de dirigir...  E a você, que resolveu ler esta matéria e que tem essa prática parar imediatamente, antes que você entre para estatísticas, que fira ou mate algum inocente.


Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias