Situações do dia a dia ajudam a compreender a matemática da sala de aula [Portal VozdoCLIENTE]

Situações do dia a dia ajudam a compreender a matemática da sala de aula Portal Brasil


Imagem: Web



Usar placas fotovoltaicas para gerar energia a postes de rua, aproveitar caroços de açaí descartados no processamento da fruta para produzir vasos sanitários biodegradáveis: essas são algumas das soluções desenvolvidas por estudantes do ensino básico no Amapá (AP) que usaram a matemática para resolver problemas do cotidiano de suas comunidades.

Segundo dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), é nas operações que envolvem situações do dia a dia que os brasileiros se saem melhor. 

Nas questões de categoria quantidade, que levavam em conta perguntas sobre dinheiro, proporções e aritmética e também jogos, finanças e preparo de refeições, os estudantes obtiveram os melhores resultados.

Apesar do desempenho dos jovens brasileiros na disciplina ser inferior ao da média dos integrantes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE): 377 e 490, respectivamente, a comparação da disciplina com situações cotidianas deveria ser mais explorada para melhorar o desempenho dos estudantes.

É o que defende o professor da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Rafael Pontes.

"Quando o aluno experimenta, seja numa simulação de computador, software ou aplicativo, dá a sensação de pertencimento, de que a matemática está presente no seu cotidiano. Assim pode aprender conceitos teóricos de forma mais significativa", destacou.

O professor explica ainda que, dessa forma, os estudantes podem vislumbrar a matemática em diversas atividades: desde operações domésticas, como calcular o troco de compras, mas também em situações mais complexas como a utilização da geometria usada pelos engenheiros na construção de prédios.

A matemática também está presente no desenvolvimento de tecnologias, na arte, na música e na pintura, defende o professor. 

"A formação de professores ainda é muito pautada em fórmulas e teoria, e isso se desconecta do mundo mais pragmático. Mas quando traz para a realidade de jogos, computador, celular, o aluno não vai mais se assustar", defende. "Tem de mudar a linguagem e tornar a matemática mais próxima da realidade social que se vive hoje."

Uma das ferramentas que podem ser utilizadas pelos professores é o Banco Internacional de Objetos Educacionais, do Ministério da Educação.

A plataforma traz recursos aos professores em diversas mídias para atrelar a tecnologia ao ensino e torná-lo mais desafiador e atrativo aos estudantes.



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias


Vídeos do Portal

Promoções







Mais ofertas!