INVESTIGADOR FALA SOBRE FALSIFICAÇÃO DE BEBIDAS NO MINAS NO AR [Portal VozdoCLIENTE]

INVESTIGADOR FALA SOBRE FALSIFICAÇÃO DE BEBIDAS NO MINAS NO AR Polícia Civil/MG


Investigador Moacir Lemos explicou durante o programa as diferenças entre uma bebida legítima e uma falsificada.



Cada vez mais comum, o crime de falsificação de bebidas pode lesar, não somente as empresas envolvidas, como também os consumidores de bebidas caras. Por isso, é importante ficar atento às dicas da Polícia Civil para não cair nesse golpe.  Para falar sobre o assunto, o investigador da Polícia Civil Moacir Lemos participou da edição de hoje (8) do programa Minas no Ar com a PCMG, na Rádio Inconfidência.

O policial explicou como a Polícia Civil tem atuado, por meio de operações, para combater essa prática em todo o estado, como foi o caso de uma ação realizada em uma boate no município de Mariana, no dia 24 de setembro, quando foram diversas bebidas com suspeita de falsificação, como garrafas de uísque e vodka. 

Além disso, a Polícia Civil tem realizado instruções aos consumidores no sentido de alertar quanto aos riscos do consumo de bebidas falsificadas e como identificá-las. “O consumidor deve estar atendo aos sinais que podem sugerir falsificação e exigir seus direitos. A polícia deve ser acionada imediatamente, por meio do 197 ou o disque-denúncia 181”, orientou.

Moacir passou uma série de dicas para saber como reconhecer bebidas supostamente falsas, que você confere aqui.

O Programa

O Programa Minas no Ar com a Polícia Civil tem como objetivo mostrar à comunidade mineira o trabalho da Polícia Civil de Minas. Ele é transmitido pela Rádio Inconfidência todas as terças-feiras, durante o programa Conexão Inconfidência, com duração entre 15 e 20 minutos.

A emissora pode ser sintonizada na frequência AM 880 ou em Ondas Curtas (OC) 6010, em todo o território mineiro e grande parte do território brasileiro. Também pode ser ouvido em qualquer lugar do mundo, pela Internet, pelo endereço www.inconfidencia.com.br.



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias