Cruzeiro aciona Justiça contra Minas Arena e pede rescisão contratual [Portal VozdoCLIENTE]

Cruzeiro aciona Justiça contra Minas Arena e pede rescisão contratual Rádio Itatiaia





O Cruzeiro entrou com ação na Justiça contra a Minas Arena pedindo a rescisão do contrato entre as duas instituições. A informação foi confirmada há pouco pelo advogado do Cruzeiro, Felipe Cândido, em entrevista à Itatiaia. Segundo Cândido, a empresa que administra o Mineirão tem descumprido cláusulas contratuais.

"O Cruzeiro pede a rescisão, inclusive em caráter liminar, do contrato de fidelidade que celebrou com a Minas Arena por entender que a Minas Arena, reiteradamente, tem descumprido cláusulas contratuais, em claro prejuízo ao Cruzeiro", afirmou o advogado.

A demanda celeste é uma reconvenção, ou seja, um contra-ataque movido na mesma ação judicial impetrado pela Minas Arena contra o Cruzeiro, em março deste ano, no qual a concessionária do Mineirão cobra R$ 9 milhões do clube.

De acordo com o advogado, entre os descumprimentos contratuais da empresa está a indisponibilidade do Mineirão para jogos do Cruzeiro em, no mínimo, quatro ocasiões. "Só aí a Minas Arena deve ao Cruzeiro multas contratuais de R$ 10 milhões", alega Cândido.

Além disso, explica o defensor celeste, a administradora do Gigante da Pampulha tem vendido ingressos a preços inferiores ao valor mínimo estabelecido em contrato, gerando concorrência "desleal" com o Cruzeiro.

Outro ponto questionado pela Raposa é que a Minas Arena tem descumprido a obrigação de reservar e comercializar as vagas de estacionamento. "Diversos eventos têm sido realizados no Mineirão concomitantemente às partidas do Cruzeiro e, nestas datas, o estacionamento não é disponibilizado integralmente", acusa o advogado.

"[A Minas Arena] tem, também, do ponto de vista moral, causado prejuízos à imagem do Cruzeiro, como no fatídico episódio em que tocou o hino do nosso maior rival num jogo em que o mando de campo era do Cruzeiro. Há o episódio de reinauguração do Mineirão, que acarretou quase 400 ações judiciais contra o Cruzeiro e diversas outras questões que já estão no processo", destacou Cândido.

A Minas Arena afirmou que ainda não foi notificada da ação.



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias


Anúncios [1198 - desktop]