Inquérito investiga morte na Arena Palmeiras
Inquérito investiga morte na Arena Palmeiras
pos: Inquérito investiga morte na Arena Palmeiras -- [Portal VozdoCLIENTE]

Inquérito investiga morte na Arena Palmeiras -- STJD





A possível negligência no atendimento médico e morte de um torcedor na partida entre Palmeiras e Fluminense, pela semifinal da Copa do Brasil, está sendo investigada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol. Na tarde desta quarta, dia 25 de novembro, o Auditor do Pleno Guilherme Guimarães oficiou o Palmeiras, mandante da partida, e a Federação Paulista de Futebol para prestarem esclarecimentos por escrito quanto o inquérito instaurado.

Após o segundo duelo entre Palmeiras e Fluminense, realizada em 28 de outubro, na Arena Allianz Parque, o torcedor do clube carioca Flávio Gusmão de Figueiredo Mendes faleceu nas dependências do estádio. Com relatos de uma possível negligência e demora no atendimento médico do torcedor que teria sido vítima de um infarto, a Procuradoria da Justiça Desportiva sugeriu a abertura de inquérito para verificar os fatos e possível infração disciplinar.

O pedido de inquérito foi acatado pelo presidente do STJD, Caio Cesar Rocha, que designou o Auditor Guilherme Guimarães para realizar as diligências necessárias e dar seguimento na investigação.

Na tarde desta quarta, o Auditor Guilherme Guimarães emitiu ofício para o mandante e Federação Paulista de Futebol para que prestem esclarecimentos sobre o ocorrido e comprovem que cumpriram todas as exigências previstas no Estatuto do Torcedor ( Lei 10.671/2003).

Além de clube e entidade, a Polícia Civil de São Paulo foi notificada para informar se há alguma instauração de inquérito policial visando apurar os fatos, bem como a Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, hospital que recebeu o torcedor para que informe como foi realizado o atendimento médico, providências feitas e o estado clínico em que o torcedor chegou ao local.

O prazo para conclusão do inquérito é de até 30 dias, conforme previsto no artigo 82 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias