Atlético-MG supera década negra e está perto da quarta Libertadores seguida
Atlético-MG supera década negra e está perto da quarta Libertadores seguida
pos: Atlético-MG supera década negra e está perto da quarta Libertadores seguida -- [Portal VozdoCLIENTE]

Atlético-MG supera década negra e está perto da quarta Libertadores seguida -- OlharDigital (UOL)





Vice-líder do Campeonato Brasileiro e com dez pontos de vantagem sobre o quinto colocado. Embora o foco do Atlético-MG seja na conquista do título, portanto na busca pelo Corinthians, que tem cinco pontos a mais, o clube vive uma situação relativamente tranquila quando o assunto é uma vaga na Libertadores de 2016. De acordo com o site Chance de Gol a possibilidade de o Atlético disputar o torneio continental é de 95,4%.

Com 33 pontos em disputa e de acordo com a média dos anos anteriores, o time mineiro precisa somar algo em torno de 15 pontos para confirmar presença na Libertadores pelo quarto ano consecutivo. Cenário muito diferente do que o clube passou na década passada. Se entre os anos de 2001 e 2010 o atleticano não viveu grandes dias, inclusive com o rebaixamento à Série B, a situação mudou a partir de 2012.

Feito inédito na história do clube, não do futebol brasileiro, e que é importante na manutenção de uma equipe forte. Para o técnico Levir Culpi essa é a diferença do Atlético atual para o Atlético das passagens anteriores pelo clube. Apesar da saída de alguns atletas ao longo de 2015, o treinador ainda conta com aquela equipe que era considerada titular durante a pré-temporada.

Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Dátolo e Luan; Carlos e Lucas Pratto. Essa era formação durante os treinos de janeiro, que pode até pode ser usada diante do Joinville, neste domingo, caso seja desejo do treinador. Além do crescimento ou chegada de outros atletas, como Giovanni Augusto e Thiago Ribeiro, que foram titulares na maioria dos jogos neste Brasileirão.

"Você precisa manter o mesmo elenco. Mesmo que faça força, mesmo que tenha alguém tentando desestabilizar o elenco, dizendo que precisa contratar. E sempre tem uma negociação, como teve com o Maicosuel, o clube foi praticamente obrigado a liberar, para cuidar da parte financeira. Mas não faz falta, se fizer vamos falar. O elenco tem que ficar três ou quatro anos e a chance de fazer um bom campeonato no ano que vem é grande, até melhor do que esse ano", disse Levir Culpi, algumas semanas atrás.

E financeiramente a Libertadores é muito rentável para o Atlético. Em 2013, por exemplo, no ano em que foi campeão, a arrecadação bruta do clube com as cotas e rendas dos jogos superou a casa de R$ 30 milhões. Nesta temporada, por exemplo, com a campanha até as oitavas de final, o Atlético arrecadou cerca de R$ 8 milhões. Reforço de caixa importante na manutenção dos jogadores e na busca por reforços. Além da chance de faturar com outros ativos, como patrocínios, vendas de produtos licenciados e exploração do estádio.

"Mostra que estamos no caminho. Estava conversando com o Maluf (diretor de futebol) e ele me falou. Já temos o Douglas até 2018, O Rafael até 2017, a maioria está reformando por dois ou três anos. Você pode imaginar esse elenco, pelo menos a base jogando ano que vem? É quase certo uma boa campanha", comentou o treinador alvinegro.



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias