Dois casais de Vespasiano comemoram juntos 60 anos de união [Portal VozdoCLIENTE]

Dois casais de Vespasiano comemoram juntos 60 anos de união Estado de Minas





O altar para a foto de álbum de família ficou pequeno para tanto Viana sorrir. Um domingo para toda a vida em bodas de diamante duplo na comunidade de Angicos, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Antônio de Souza Viana, o Tuniquinho, e Iêda Lúcia Viana, casados em 23 de abril de 1955, e Geraldo Viana, o Lalado, e Terezinha de Souza Viana, a Zinha, casados em 7 de maio, celebraram ontem, na Capela São Vicente de Paulo, 60 anos de união. Às margens da MG-010, cerca de 300 amigos e familiares se reuniram para missa e homenagem.

Família de raízes e história na região, os Viana são nascidos e crescidos em Angico. Iêda, de 81 anos, e Lalado, de 80, são irmãos. Os dois se casaram com os primos Tuniquinho, de 87, e Zinha, de 81. Daí, a multiplicação das famílias, com 10 filhos, 16 netos e uma bisneta – sem falar nos genros e noras agregados. Na celebração comandada por Padre Lauro Elias de Oliveira, havia Viana na assistência do altar e na retaguarda, no coro. Entre os presentes, suspiros e aplausos – por vezes repetidos – nas referências do bom pastor aos casais em bodas raras.

Filha de Tuniquinho e Iêda, Terezinha de Fátima Viana Silva, de 58, diz com emoção o exemplo na vida como ela é para os Viana. “Cresci num berço de muito amor e sofrimento, com a perda de dois irmãos muito amados. A grande lição é o companheirismo, a fé, o alicerce religioso. Minha mãe sempre diz que se não fosse a fé não seria possível superar os momentos mais difíceis”. A professora relembra com saudade os irmãos Antônio – morto em acidente automobilístico, aos 19 anos, em 1975 – e Maria da Consolação – vítima de câncer, em 2005.

 No altar, oradora, Terezinha agradece o exemplo de bons pastores na família. Destaca o amor e a fé da família, ainda mais unida na fé e no amor. A professora está casada há 34 anos e já planeja as Bodas de Coral para 2016. Padre Lauro, na pregação, ressalta que os casais homenageados, na promessa de amor e fidelidade que se renova, são exemplo para os jovens casais. “São o esteio da família na fé e na união”, pontua. Para o religioso, as bodas mais raras só são alcançadas quando há comprometimento por completo na entrega por amor.

De um lado, vestidos de branco, a parte da família de Tuniquinho e Iêda. Do outro, em cinza, os descendentes diretos de Lalado e Zinha. Em ambos os grupos, as iniciais do ilustre quarteto bordadas no peito. Valtério Aluisio Viana, de 59, é o filho mais velho de Lalado e Zinha. Dono de voz privilegiada, o cantor e funcionário público se mostra emocionado e feliz com a lição dos pais na ponta da língua: “fé e união, acima de tudo”. Bernadete, a mulher de Valtério, há 30 anos na família Viana, fala que o amor é amizade de conhecimento e cumplicidade. Bernadete destaca ainda a postura de “pais para toda a vida” dos homenageados.

Na primeira fila, enamorados, os protagonistas do domingo dão sinais do que os fazem tão especialmente diferentes. Tuniquinho arranca aplausos ao renovar os votos de fidelidade, de cor, e se antecipar ao padre. Não é diferente com a companheira Iêda, sorridente ao microfone. Ao Estado de Minas, Iêda diz que a alegria da vida a dois não tem segredo. “É a tolerância e a paciência. Quando um fica nervoso, o outro precisa ficar calmo. É o equilibrio”, ensina. Tuniquinho, orgulhoso, diz que se voltasse no tempo faria tudo de novo.



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias