´Quero medicina e vou para onde passar´, diz aluna de redação nota mil no Enem [Portal VozdoCLIENTE]

´Quero medicina e vou para onde passar´, diz aluna de redação nota mil no Enem Portal IG.COM.BR


Vanessa Andrade, de 20 anos, tirou nota máxima na redação do Enem 2014



A redação nota 1.000 no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014 é motivo de orgulho para Vanessa Andrade, de 20 anos. Sobretudo se o bom desempenho lhe garantir a desejada vaga no curso de medicina de uma universidade federal. 

"A redação sempre foi uma preocupação para mim porque sei que ela é muito decisiva." A estudante de Fortaleza sabe do que está falando: essa foi a quarta vez que prestou o Enem e, ela acredita, a última. 

"Meu foco é a UFC [Universidade Federal do Ceará] ou qualquer outra federal. Quero medicina e vou para onde passar no Sisu", diz. 

Com a nota, Vanessa se tornou parte do seleto grupo de 250 candidatos que conseguiram a nota máxima nessa edição do exame – que teve 529 mil candidatos que zeraram a redação

Não tem segredo, é a prática

Vanessa conta que nem sempre teve textos bem avaliados. "Minha maior dificuldade era sintetizar uma ideia no texto. Eu me perdia muito no meio da redação e, quando percebia, já não tinha espaço", conta a estudante.

Para aprimorar seu texto, escrevia no mínimo três redações por semana, além de ler muitos jornais para se atualizar. A estratégia deu resultado. "Comecei com 720 pontos, por aí. No ano passado, tive 920 pontos na redação". E em 2014, conseguiu 1.000 pontos em um texto com tema difícil: "Publicidade infantil no Brasil".

"Fui pega de surpresa. Estava esperando manifestação social e veio um tema completamente inesperado. Não tinha a mínima noção de como eu tinha me saído."

Agora é medicina

Se for aprovada pelo Sistema de Seleção Unificada 2015 (Sisu), não será a primeira vez de Vanessa em uma federal. Aos 20 anos, ela passou pelo curso de engenharia civil no Instituto Federal do Ceará e também fez dois semestres de administração na Universidade Federal do Ceará.

Nas duas vezes, tentou aproveitar seu bom desempenho no exame para entrar na vida universitária, achando que poderia se interessar por outras carreiras. No entanto, acabou abandonando os dois cursos para tentar medicina outra vez. 

"Se tudo der certo vou estudar no mesmo campus que estudei administração", torce. 



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias