Diego Tardelli pega quatro jogos e multa de R$ 10 mil -- [Portal VozdoCLIENTE]

Diego Tardelli pega quatro jogos e multa de R$ 10 mil -- STJD


Atacante do Atlético/MG foi punido por ofender árbitro Elmo Alves Resende em partida do Campeonato Brasileiro.



O Atlético/MG perdeu o atacante Diego Tardelli para as próximas partidas do Campeonato Brasileiro. Denunciado por ofender o árbitro Elmo Alves Resende Cunha, o atacante foi julgado e punido pela Quinta Comissão Disciplinar do STJD no início da noite desta quinta, dia 6 de novembro. Por maioria dos votos, o jogador atleticano foi punido com quatro jogos e multado em R$ 10 mil.O resultado cabe recurso e deve ter um novo episódio no Pleno, última instância.

Pela 30ª rodada da Série A, Diego Tardelli foi expulso pela primeira vez na competição. Na súmula da partida entre Atlético/MG e Bahia, o árbitro Elmo Alves Resende Cunha relatou que foi ofendido moralmente pelo atleta logo após a marcação de uma falta contra sua equipe.

“Expulsei com cartão vermelho direto de campo de jogo aos 45 minutos do segundo tempo, o atleta de numero 9 Sr. Diego Tardelli Martins da equipe clube Atlético Mineiro, por ter me ofendido moralmente com as seguintes palavras: "você é um merda, seu merda, seu merda! desde o primeiro tempo você só complica! seu fraco!" após a expulsão, o atleta em pauta continuou dizendo as seguintes palavras: "safado,safado,safado, seu merda!"

Em julgamento, o advogado Lucas Ottoni apresentou prova de vídeo onde Tardelli se diz arrependido pela conduta. Logo após, Ottoni ressaltou que houve apenas uma infração contínua, porém sem a intenção de ofender.

“Esse lance foi a primeira expulsão do Atlético na competição. Inicialmente quero afastar absolutamente a hipótese de duas infrações. Antes de receber está dizendo, recebe o cartão e continua falando. Foi uma única infração. Tardelli vinha de muitas partidas, foi convocado pela Seleção voltou e jogou no mesmo dia. Tardelli reclamou e foi desrespeitoso ao se dirigir ao árbitro”, concluiu a defesa que pediu a desclassificação e aplicação de um jogo ao atleta.

O caso gerou polêmica entre os próprios auditores, que justificaram antes de votar.

“O próprio atleta disse em entrevista após o ocorrido que “ficou feio” a atitude. Diante disso acolho a denúncia e condeno o atleta a quatro partidas de suspensão cumulada com multa de R$ 10 mil”, disse José Nascimento, relator do processo.

O auditor Márcio Amaral acompanhou o relator. “Entendo que houve uma reiterada intenção de diminuir o árbitro, praticando ofensa e não desrespeito”.

Já o auditores Vitor Butruce e Rodrigo Raposo divergiram para punir o atleta por desrespeito com três jogos de suspensão.

“ Ao meu ver, esse é o máximo do desrespeito ou o mínimo da ofensa. A postura do Diego foi de diminuir o árbitro. Apesar disso, essa pra mim é a fronteira e acho que ainda não foi ofensa moral”, disse Vitor Butruce.

“Não me sinto confortável em dar uma pena grande a um atleta primário. No conjunto da obra, acho que a conduta foi menos grave e não houve ofensa”, ressaltou Raposo.

Último a votar, o presidente José Perdiz acompanhou o relator e explicou o motivo. “Trata-se de um réu confesso. Se hoje não for o principal jogador brasileiro é um dos maiores. O que ele diz é realmente diferente de outros atletas. A repercussão é muito maior, seja elogio ou ofensa. Não podemos fugir dessa questão. O que me leva a justificar o 243-F é o relato do árbitro que se disse ofendido”, concluiu.

Por maioria dos votos, Diego Tardelli foi punido por ofensa.



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias