Esclareça as principais dúvidas sobre o Sarampo [Portal VozdoCLIENTE]

Esclareça as principais dúvidas sobre o Sarampo Portal Brasil


É importante conhecer um pouco mais sobre a doença e seu método de prevenção. Campanha Nacional de Vacinação começa sábado (8)



A partir deste sábado (8), começa a  Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo do Ministério da Saúde.

Para saber um pouco mais sobre o Sarampo, seus sintomas, como acontece a transmissão e os tratamentos indicados, confira as principais dúvidas sobre a doença:

O que é o Sarampo?

É uma doença viral exantemática, aguda, grave, transmissível e de alta contagiosidade. O Sarampo é considerado uma antroponose (circulação exclusiva inter-humana) que atinge ambos os sexos indistintamente. É causa de muitos sofrimentos e mortes entre crianças menores de 5 anos, sobretudo as desnutridas e de países subdesenvolvidos, em vista das suas frequentes complicações.

Quais são as manifestações do Sarampo?

Em geral, é febre alta, que inicia entre 10 e 12 dias após a exposição ao vírus, e permanece por 4 a 7 dias, exantema (manchas vermelhas), coriza, tosse, olhos vermelhos e lacrimejantes, conjuntivite e pequenas manchas brancas no interior das bochechas (manchas de Koplic), que se desenvolvem na fase inicial da doença.

O exantema inicia no pescoço, face, tronco e membros superiores, durante três dias, com disseminação atingindo mãos e pés, permanecendo entre 5 e 6 dias.

Qual é o modo de transmissão do Sarampo?

O Sarampo é transmitido pelo contato com as secreções de saliva e espirros de pessoas infectadas. A infecção se produz por disseminação dessas gotículas ou pelo contato direto com o doente.

Qual é o período de incubação do Sarampo?

Em média de 7 a 18 dias.

Qual é o período de transmissão do vírus do Sarampo?

As pessoas infectadas com o vírus do Sarampo podem contagiar outras pessoas no período de 4 a 6 dias antes do exantema ou até 4 dias após o início do exantema.

Qual é a situação epidemiológica do Sarampo no mundo?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, mesmo com a diminuição de 78% das mortes por sarampo no mundo (de 562.000 mortes no ano 2000 para 122.000 em 2012), a doença ainda é muito comum em muitos países, principalmente Europa, África e Ásia.

Quando foi a última epidemia do Sarampo no Brasil? 

Antes da introdução da vacina nos programas de imunizações, ocorriam surtos de Sarampo a cada 3-6 anos. A última grande epidemia da doença no Brasil ocorreu em 1997, com mais de 53 mil casos confirmados e 61 óbitos, dos quais 60% foram em menores de 5 anos de idade.

A maioria dos casos ocorreu em crianças não vacinadas ou naquelas que receberam apenas uma dose da vacina. Em 1999, foi instituído o Plano de Erradicação do Sarampo com a meta de interromper a transmissão do vírus desta doença no território nacional até o ano 2000. Como resultado da adoção de várias estratégias de vacinação, foi eliminada a circulação do vírus do Sarampo no Brasil.

Atualmente, a susceptibilidade é para os grupos de crianças de 1 a 6 anos de idade e pessoas que viajam para o exterior não vacinadas. Desde 2001 não ocorre caso autóctone no país, ou seja, apenas casos importados ou relacionados à importação do sarampo advindo de regiões endêmicas.

Qual é a situação atual do Sarampo no Brasil?

No Brasil, os últimos casos autóctones de Sarampo ocorreram no ano 2000 e, desde então, os casos registrados são importados ou relacionados à importação. Entretanto, em 2013 e 2014 (até SE 43), foram confirmados 755 casos da doença no país, com maior concentração nos estados de Pernambuco e Ceará, sendo as crianças menores de cinco anos as mais acometidas.

Qual é o objetivo da campanha nacional de vacinação do Brasil?

Consolidar a estratégia de eliminação do Sarampo, captando os não vacinados para corrigir prováveis falhas vacinais primárias e eliminar os suscetíveis.

Qual a população alvo para a campanha de seguimento?

A vacinação será indiscriminada, independentemente do antecedente vacinal ou da doença, para as crianças de 1 ano a menores de 5 anos (4 anos 11 meses e 29 dias).

Qual a estimativa de pessoas que irão se vacinar durante a campanha e qual a meta a ser alcançada?

A população alvo da campanha é de 10.927.330 de crianças. A meta é conseguir coberturas de vacinação de 95% ou mais em todos os municípios do Brasil para a população alvo da campanha

Quando e onde se realizará a Campanha de Seguimento contra o Sarampo no Brasil?

A campanha será realizada em todos os municípios brasileiros, no período de 8 a 28 de novembro de 2014, tendo os dias 8 e 22 de novembro os dias de mobilização nacional. 

Onde e quando as crianças poderão ser vacinadas?

No período de 8 a 28 de novembro, a vacinação ocorrerá em todas as Unidades Básicas de Saúde, em todos os Postos de Vacinação e em também locais estratégicos para facilitar o acesso à vacinação.

Por que toda a população alvo deverá ser vacinada independentemente do estado vacinal anterior e ou antecedente de ter tido a doença?

Porque 5% das pessoas que já foram vacinadas não desenvolveram a imunidade ideal. Uma dose adicional prevê outra oportunidade para alcançar a proteção requerida para o Sarampo. Além disso, muitas doenças têm manifestações idênticas ao Sarampo, pelo qual o antecedente de enfermidade exantemática não indica que a pessoa teve Sarampo.

Por que é necessário alcançar coberturas de vacinação próximas aos 100%?

Para eliminar a circulação do vírus se requer “imunidade total”. O custo é alto para realizar o exame de laboratório para identificar quais pessoas não têm anticorpos contra o Sarampo, ou seja, são suscetíveis à doença. Esta é uma campanha de consolidação da eliminação, pela qual é necessário vacinar no mínimo 95% do público alvo para que se possa impedir a reintrodução do vírus em todo o País.

Qual vacina se aplicará durante a campanha?

Nesta campanha, será utilizada vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

Qual é a segurança e eficácia da vacina?

A vacina tríplice viral é muito segura e tem uma eficácia maior que 95%, em média. A resposta máxima de anticorpos se observa entre 14 e 21 dias depois da vacinação e existem estudos que indicam que a imunidade se mantém por toda a vida.

É uma vacina pré-certificada por organismos internacionais que cumprem todos os controles de qualidade, normas e regulamentos nacionais.

Como se aplica a vacina?

A vacina é administrada por via subcutânea, na lateral externa do braço.

A que temperatura se conserva a vacina?

Para garantir a eficácia da vacina, esta deve ser mantida em condições adequadas de refrigeração e conservação entre +2ºC e +8ºC. Uma vez reconstituída deve ser administrada no prazo máximo de 8 horas.

Que eventos poderiam provocar a vacina contra o sarampo, caxumba e a rubéola (tríplice viral)?

Quanto à vacina tríplice viral, as manifestações são leves e desaparecem em poucos dias, sendo que as reações mais comuns são febre ou dor no local da administração e geralmente são bem toleradas.

Quais situações indicam o adiamento da vacinação?

Crianças com doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro para que seus sinais e sintomas não sejam atribuídos ou confundidos com possíveis eventos adversos relacionados à vacina.

Em crianças em uso de imunoglobulina, sangue e derivados, a vacinação deverá ser adiada por 3 a 11 meses, dependendo do hemoderivado e da dose administrada, devido a possíveis prejuízos na resposta imunológica.

Crianças em uso de corticosteroides em doses imunossupressoras devem ser vacinadas com intervalo de pelo menos um mês após a suspensão da droga.

Crianças em uso de quimioterapia antineoplásica só devem ser vacinadas três meses após a suspensão do tratamento.

Em quais situações a vacinação é contraindicada? 

Crianças com história de reação anafilática à dose anterior da vacina.

Crianças com imunodeficiências congênitas ou adquiridas. Na possibilidade de exposição ao vírus selvagem, é necessário avaliar beneficio-risco individual.



Veja a reportagem na fonte.



Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias